Breaking News

Primeiro-Ministro monitora efeitos do ciclone IDAI na Zambézia



O Primeiro-Ministro Carlos Agostinho do Rosário disse esta quinta – feira em Quelimane, na Zambézia, que o governo está a trabalhar para reduzir os efeitos das cheias e do ciclone Idai no centro do país e norte da província de Inhambane, na economia nacional.

O Primeiro-Ministro falava à imprensa, na sua chegada no aeródromo de Quelimane, no âmbito da sua visita as zonas afectadas na província da Zambézia.
Projecções feitas entre finais do ano passado e princípios deste ano, indicam que a economia moçambicana vai crescer em 4.7 por cento em 2019.
O Primeiro-Ministro Carlos Agostinho do Rosário, explicou que nesta fase de pós-cheias e pós-ciclone, o governo está a monitorar os efeitos visando a rápida resposta para a recuperação do tecido empresarial e das culturas perdidas na primeira época da presente campanha agrária.
O Primeiro-Ministro salientou que é importante que a população redobre esforços para a fase de reconstrução pós-cheias.

Carlos Agostinho do Rosário sublinhou por outro lado que o programa de recuperação contempla o capital humano, social e reconstrução económica.
O Primeiro-Ministro Carlos Agostinho enalteceu a solidariedade interna e externa. Reafirmou que o governo está adoptar medidas de segurança para que os apoios não sejam desviados e cheguem aos necessitados. 

Sem comentários